Clínica de recuperação

Como Procurar Ajuda para Vencer o Vício?

Se você conhece um dependente, provavelmente já pesquisou como procurar ajuda para vencer o vício, certo?

Realmente, falar do problema de dependência com alguém próximo que é dependente não é algo fácil.

É normal não saber exatamente o que dizer nem o que esperar, no entanto, a dependência é uma doença crônica que deve ser tratada, assim como qualquer outro problema de saúde.

Felizmente, você pode ajudar um amigo ou familiar, seja propondo um tratamento para dependência química ou buscar ajuda com um profissional habilitado.

Vamos mostrar aqui algumas dicas do que fazer para ajudar uma pessoa próxima que sofre de um problema ligado ao consumo de drogas ou álcool.

Como procurar ajuda para vencer o vício?

Embora seja mais raro, um dependente pode tomar a decisão de como procurar ajuda para vencer o vício por conta própria, e essa seria a situação ideal.

Para isso, ele precisa se conscientizar que está doente e de todos os prejuízos que a droga ou o álcool está lhe causando.

Por exemplo, quando parte da própria pessoa buscar uma clínica de recuperação para se tratar, isso mostra que ela está disposta e torna o tratamento mais fácil.

Por outro lado, às vezes, é um familiar ou amigo que vai buscar essa ajuda, e como fazer para dar o suporte a alguém para abandonar o vício?

Dicas para ajudar uma pessoa a vencer o vício

Se você está buscando uma maneira para ajudar alguém próximo a vencer o vício, separamos umas dicas que podem servir de orientação:

  • Buscar apoio para você: você deve ser acompanhado de um profissional antes de falar com a pessoa. É uma conversa muito difícil e uma abordagem inadequada poderá ter efeito contrário;
  • Participar de grupos de apoio: são grupos que permitem falar com pessoas que vivem uma situação semelhante à sua, e ao compartilhar experiências, será mais fácil encontrar soluções e reconforto;
  • Informar-se de tudo sobre dependência: compreender que a dependência não é uma escolha e sim uma doença, e sem os cuidados adequados, a pessoa pode desenvolver sérios problemas de saúde.

Além disso, saber reconhecer os sinais do problema ligado ao uso de substâncias vai permitir identificar e intervir imediatamente.

Saiba que assim a pessa tem mais chance de se recuperar mais rápido se o problema for detectado e tratado em um estágio precoce.

Geralmente, uma pessoa que tem um vício em álcool, por exemplo, pode apresentar dificuldades no trabalho, ter mudanças de humor e não consegue controlar o consumo.

Nesse sentido, o quanto antes iniciar um tratamento para alcoolismo, além de reduzir riscos maiores, em menos tempo poderá voltar à sua vida “normal”.

Como convencer uma pessoa a se tratar?

Em primeiro lugar, seja um amigo ou familiar, saiba que você é a melhor pessoa para ajudá-lo, pois ele sabe que você só deseja seu bem-estar.

E provavelmente é em você que ele vai encontrar a maneira de como procurar ajuda para vencer o vício.

Para isso, você deve escolher o momento certo para falar e estar bem embasado em todas as suas colocações, pois isso passa credibilidade e confiança.

Também explique que você vai ajudá-lo a encontrar um tratamento adequado e acompanhá-lo ao longo de todo esse processo, e talvez esse seja o primeiro passo para ele vencer o vício!

Clínica de recuperação

Síndrome de Abstinência Alcóolica quais os sintomas?

Sem comentários

No momento de parar ou reduzir drasticamente o consumo excessivo e prolongado de álcool, sintomas de síndrome de abstinência alcóolica podem surgir.

Sua gravidade e duração podem variar bastante, desde a conhecida “ressaca” até um delirium tremens.

Se você conhece alguém que bebeu durante muito tempo e sinais de abstinência aparecerem após ter reduzido ou parado o consumo de álcool, recomenda-se procurar ajuda profissional em uma clínica de recuperação.

Isso porque é impossível prever como o quadro vai evoluir e um médico pode prescrever um tratamento para aliviar os sintomas.

Para você entender melhor como identificar os sinais de uma crise de abstinência alcóolica, vamos explicar tudo aqui!

O que é síndrome de abstinência alcóolica?

A síndrome de abstinência alcóolica (SAA) é o conjunto de sintomas que as pessoas podem ter quando elas param de consumir o álcool.

Ela ocorre frequentemente em pessoas que tiveram um problema de abuso de álcool durante semanas, meses ou anos.

Os sintomas surgem em torno de 24 horas depois e atingem um pico entre 24 e 48 horas. Ao final de três dias, considera-se que o pior já passou, e entre cinco a sete dias, os sintomas reduzem.

No entanto, em alguns casos, complicações podem ocorrer, que começam após 48 à 72 horas e persistem por vários dias: fortes tremores em todo o corpo, palpitações, pesadelos, etc.

Daí a necessidade de iniciar o mais rápido possível um tratamento para alcoolismo, particularmente para evitar maiores prejuízos à saúde.

Quais os sintomas de crise de abstinência do álcool?

Os sintomas de abstinência alcóolica são simples de reconhecer, onde os sinais clínicos se instalam algumas horas após a diminuição ou interrupção do consumo do álcool.

Assim, os primeiros sinais começam a aparecer, tais como:

  • Tremores;
  • Suores;
  • Dor de cabeça;
  • Insônia;
  • Náuseas e/ou vômitos;
  • Taquicardia;
  • Ansiedade;
  • Irritabilidade;
  • Depressão;
  • Pesadelos;
  • Perda de apetite;
  • Batimentos cardíacos muito rápidos ou muito lentos.

Na síndrome de abstinência alcóolica, os sintomas mais graves podem incluir febre, convulsões e um delirium tremens (delírio alcóolico).

Quem tem delirium tremens pode apresentar confusão, pânico e até alucinações (ver, ouvir e sentir coisas que não existem na realidade).

Da mesma forma que dependentes de drogas necessitam de tratamento para dependência química, o delirium tremens pode ser grave se não for tratado.

Como é o tratamento de abstinência alcóolica?

Em primeiro lugar, vale lembrar que o alcoolismo é uma doença e necessita de tratamento, e apesar da melhor decisão ser parar de beber, isso pode gerar sintomas desagradáveis.

Quando se trata de síndrome de abstinência alcóolica, que como você viu acima, são todos os sintomas decorrentes da suspensão abrupta do consumo de álcool, é necessário tratar com especialistas, geralmente psicólogos ou psiquiatras.

Embora alguns sintomas o paciente consiga controlar mais facilmente, outros precisam de medicamentos e de um acompanhamento mais de perto.

Outro ponto chave é o apoio da família e amigos ao longo de todo esse processo, até para evitar uma recaída, que não é raro de acontecer.

Clínica de recuperação

Efeitos Imediatos do Consumo de Álcool

Sem comentários

O álcool ingerido em uma bebida é absorvido pelo sistema digestivo de onde passa para a corrente sanguínea, onde pode permanecer por até 18 horas. Finalmente, é eliminado pelo fígado.

A presença contínua de álcool no corpo e seu consumo repetido são responsáveis ​​pela maioria das lesões que essa substância produz em nosso corpo, como cirrose hepática ou encefalopatias em que o funcionamento do fígado e do cérebro está seriamente alterado.

Poucos minutos depois de beber pode surgir uma série de efeitos cuja manifestação você veria dependendo da quantidade ingerida e das características de cada pessoa.

Nossa clínica de recuperação para dependentes químicos e alcoólicos, Clínica O Melhor Tratamento traz uma matéria sobre o assunto da dependência alcoólica.

Efeitos e sintomas da dependência alcoólica

Em ordem de aparecimento ao longo do tempo e em relação à concentração de álcool no corpo, esses efeitos seriam os seguintes:

  • Desinibição
  • Euforia
  • Relaxamento
  • Maior sociabilidade
  • Dificuldade em falar
  • Dificuldade em associar ideias
  • Falta de coordenação motora
  • Intoxicação aguda

Nos casos em que a concentração de álcool no sangue atinge ou ultrapassa 3 gramas de álcool por litro de sangue, podem surgir apatia e sonolência, além de morte por paralisia dos centros respiratório e vasomotor.

Os efeitos do álcool dependem da quantidade consumida, mas existem outras circunstâncias que podem acelerá-los ou agravá-los:

Idade: Os jovens são os mais sensíveis aos efeitos do álcool nas atividades de planejamento, memória e aprendizagem, e são mais “resistentes” do que os adultos aos efeitos sedativos e à  falta de coordenação motora.
Peso e sexo: o álcool afeta mais seriamente as pessoas com massa corporal inferior.

Em geral, as mulheres pesam menos e o tamanho de seus órgãos internos é proporcionalmente menor, de modo que quantidades menores de álcool podem gerar danos psico-orgânicos mais rapidamente e desenvolver problemas com álcool mais facilmente nas mulheres do que nos homens.

A quantidade e velocidade de ingestão: Dependendo da quantidade de álcool consumido, pode ser considerada como de baixo risco, alto risco ou perigoso.

Quanto maior a ingestão de álcool em menos tempo, maior a possibilidade de intoxicação.

Combinação com refrigerantes: A combinação do álcool com este tipo de bebida (Refrigerantes, Tônicos, etc.) acelera a intoxicação.

Ingestão simultânea de alimentos: especialmente alimentos gordurosos. Ele retarda a intoxicação, mas não previne ou reduz os danos ao corpo.

Combinação com outras substâncias: A combinação com outras substâncias como tranquilizantes, relaxantes musculares e analgésicos potencializa os efeitos sedativos do álcool.

Quando combinado com a cannabis, os efeitos sedativos de ambas as substâncias são aumentados; no caso da cocaína, que é um estimulante, os efeitos são neutralizados, mas a toxicidade das duas substâncias misturadas é maior do que se fossem consumidas separadamente.

Saiba mais informações nosso serviço de tratamento para alcoolismo em nossa clínica de recuperação.

Clínica de recuperação

Conheça mais sobre as drogas e seus efeitos.

Sem comentários

A anfetamina é uma substância que proporciona uma falsa sensação de bem-estar e humor quando na verdade é viciante e tem vários efeitos colaterais negativos sobre o corpo e o cérebro.

Muitas substâncias causam mudanças no corpo, promovendo a atenção e a vigilância. Eles também fornecem a atmosfera e eliminam a fadiga. O problema é que eles também causam danos, como as anfetaminas.

O QUE É ANFETAMINA?

Há apenas um tipo de anfetamina. Na verdade, existem várias substâncias sintéticas que formam um grupo de drogas viciantes. Eles podem ter origem farmacológica, que está na composição de drogas emagrecedoras; também podem ser modificados, como o ecstasy.

Para uso controlado (uso farmacológico), a anfetamina não constitui um risco significativo. O problema está no uso excessivo desta substância, particularmente nas versões modificadas.

Neste caso, é classificado como uma droga ilícita que pode inicialmente melhorar as habilidades físicas e mentais, mas também pode causar sintomas negativos que prejudicam significativamente a saúde e o desempenho cognitivo.

COMO FUNCIONA NO CORPO?

A anfetamina atua no sistema nervoso central, deixando a pessoa acordada, e melhora o desempenho respiratório e muscular. Portanto, é amplamente utilizado em eventos e por aqueles que querem melhorar seu desempenho durante o treinamento ou o esporte.

As reações químicas que ela induz no cérebro influenciam os neurotransmissores que promovem o bem-estar. Com o tempo, uma pessoa se sente mais capaz e confiante, acreditando que pode fazer qualquer coisa.

O problema está nos outros estímulos que provoca, levando a desequilíbrios na mente e no corpo. Além disso, quando seu efeito desaparece, em cerca de 8-12 horas, surgem sentimentos de ansiedade e depressão, estimulando a necessidade de consumir mais.

QUE MAL FAZ A QUEM A USA?

Um dos danos causados pelas anfetaminas é um aumento excessivo da temperatura corporal. Pode atingir níveis tão altos que pode causar a morte devido a seus efeitos negativos sobre as proteínas.

É também uma séria ameaça à sua saúde e às suas faculdades mentais:

Insônia;
cansaço excessivo;
perda do apetite;
náusea;
lábios secos;
comichão;
dores de cabeça;
visão embaçada;
taquicardia;
dano cerebral;
Pupilas dilatadas;
Espasmos de mandíbula;
Espasmos musculares;
Depressão;
Perda de controle das extremidades;
Mudanças na pressão sanguínea;
Diarréia;
Inflamação do estômago;
Irritabilidade.

Em outras palavras, a anfetamina é inicialmente agradável, mas causa várias reações orgânicas e cerebrais. Embora funcione, causa sintomas diferentes, e quando seu efeito se desgasta, causa outros.