Você já ouviu falar sobre a codependência familiar? Pois esse é um assunto sério e que merece muita atenção como o tratamento para dependentes químicos, pois sem saber você pode ser um codependente emocional e psicológico com seus familiares. Nesta publicação, vou esclarecer as principais dúvidas a respeito da Codependência Familiar, entre pais, filhos, irmãos e parentes, os quais podem todos serem afetados.

O que é codependência familiar

Bem, o termo “codependência” pode ser tido como a junção de “com” e “dependência”, ou seja, é quando um ente da família fica dependente de uma relação doentia com outro familiar que está passando por um problema como a drogadição, por exemplo. Neste caso, supondo que seja a mãe em codependência afetiva e o filho um dependente químico, então a mãe não consegue tomar uma atitude de internar o rapaz porque está tão ligada emocionalmente ao ponto de preferir não submetê-lo a um tratamento que precisa ser feito, provavelmente, contra a vontade dele.

Mas esse é só um exemplo, pois a Codependência Familiar não está restrita ao caso das drogas ou do alcoolismo e sim a qualquer condição em que observa-se um comportamento doentio seja emocional ou psicológico. A pessoa que é codependente não é capaz de se ver feliz longe do dependente, que pode ser alguém com um problema sério de saúde como a anorexia e aí o familiar está lá sofrendo junto e não quer enxergar a gravidade da situação.

Contudo, a Codependência Familiar pode simplesmente ser vista em relacionamentos abusivos em que uma parte se impõe sobre a outra, exemplificando, uma filha rebelde e autoritária ditando as regras e os pais simplesmente abaixando a cabeça. Como você pode ver, é algo sério e grave já que perde-se o respeito, o amor próprio, há anulação e/ou inversão de papéis e pode até terminar em agressões físicas senão a uma situação em que o codependente ficará depressivo e perderá a vontade de viver.

Resumindo, temos a codependência como:

  • vício de relacionamento específico caracterizado por preocupação e extrema dependência – emocional, social e às vezes física – em outra pessoa.

Já em relação a uma grave consequência da co-dependência:

  • ao se importar tanto com o outro, o familiar codependente não se importa em cuidar de si mesmo.

Em suma, a codependência amorosa é um conceito psicológico que se refere a pessoas que sentem extrema dependência de certos entes queridos em suas vidas e que se sentem responsáveis ​​pelos sentimentos e ações desses entes queridos.

Codependência familiar: sinais

A seguir, veja alguns sintomas ou sinais da Codependência Familiar (lembrando que algumas pessoas podem apresentar apenas alguns dos sintomas listados e que o sintoma isolado não significa, obrigatoriamente, que você é um codependente):

  • ansiedade
  • baixa auto-estima
  • baixa expressividade emocional
  • baixos níveis de narcisismo
  • depressão
  • estresse
  • medo de abandono.
  • dificuldade em lidar com as próprias falhas
  • reatividade emocional

Outras evidências da Codependência Familiar podem ser a negação às próprias necessidades, pensamentos e sentimentos, sentir necessidade de estar sempre em um relacionamento, estar sempre compelido a cuidar das pessoas, necessidade de ser apreciado por todos, dificuldade de se comunicar honestamente, não conseguir dizer não, e a necessidade de controle, especialmente sobre os outros.

Como tratar a codependência familiar

Agora que você já sabe o que é Codependência Familiar e os sintomas, fica a dica do Tratamento, que seria a terapia, seja em grupo ou individual, para entender as maneiras pelas quais alguém sente que precisa se importar com o estado emocional do outro. A codependência emocional pode ser difícil de identificar em nós mesmos, portanto, ter um profissional de apoio nos ajuda a desvendar esses relacionamentos pode ser crucial e assim a codependência afetiva tem cura.

DUVIDAS ENTRE EM CONTATO AGORA COM NOSSOS ESPECIALISTAS

Atendimento 24 horas

1ª Opção

Vou Entrar no WhatsApp e Saber Mais!

2ª Opção

Quero Ligar no 4003-1595 e Entender Melhor!